segunda-feira, novembro 19, 2007

Rekadu di Kikia




di kuma
kil alma
ku padid
u
mortu

i torna
muri mas bibu
i na ramanga
na moransa




Por:
António da Costa
Aretch Thiès,

segunda-feira, novembro 12, 2007

Advento

finalmente
chegou o advento

predito

nas folha mortas
pisadas

pelos calcanhares cavalgantes
do tempo

adormecido

o tempo submeteu
à ordem
do verbo

caminharei sim
hirto e de cabeça bem erguida
rumo ao horizonte

não abdicarei nunca
da dávida
ancestral

a tocha mágica resplandeceu
no firmamento
do meu pensamento

chegou a hora guiné mater mea
aceita no teu colo
as lamentações

do teu filho pródigo

um dia
desterrado
num choro abafado

pelo rufar do tambor
da iniciação

na alameda das iluminações
na madrugada de nevoeiros
serenando em rosas
lambi a nata da anunciação

(embreaguei-me
com cálice das premunições)

24.09.07
Adão Quadé